setembro 26, 2012

Intoxication


Sinopse: É noite, o mais velho sente sua cintura sendo abraçada por mãos macias e muito bem conhecidas, cujo faziam movimento de trazê-lo para dentro de casa. 
Jamais pensou que poderia se sentir tão intoxicado.

Classificação: +18
Categoria: Super Junior
Couple: HanChul.
Gêneros: Amizade, Lemon, Romance, Universo Alternativo, Yaoi.
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Nudez, Sexo.

Capa: créditos ao dono.





Sore Wa Intoxication


 O cheiro do vinho somado ao gosto começava a embriagar os sentidos do moreno, cujos braços estavam descobertos e encontravam-se levemente arrepiados por culpa do vento calmo, porém incessante.
Braços nus, calmos e delicados agarraram-se à cintura do moreno, fazendo com que ele sorrisse e virasse o rosto, passando a encarar a face do chinês de cabelos louros e lisos, que caíam ao redor do contorno de seu rosto, dando-o um aspecto angelical. O vento começava a esfriar mais do que eles consideravam agradável. O loiro puxou a cintura do menor de forma delicada, forçando-o entrar no apartamento limpo e bem decorado.
Enquanto tinha seu corpo sendo movido para dentro do cômodo cheiroso, as mãos do moreno foram para as portas de madeira daquela varanda, fechando-a e permitindo que o ambiente escurecesse, mas não por completo uma vez que velas aromatizadas de cor avermelhada enfeitavam o local, permitindo que eles vissem um ao outro em meio àquela iluminação trêmula.
O loiro fitou o corpo magro do menor assim que se soltou dele. Segurava agora uma taça de vidro limpa e a entregava nas mãos de HeeChul que sorria com os olhos, agradecendo o ato. Abriu então uma nova garrafa de vinho, sentindo o aroma doce daquele líquido tão gostoso. Encheu o a taça alheia e a própria com aquela substância, logo se sentando no sofá macio de cor escura.
As mãos do moreno envolveram a perna do loiro por cima do jeans pesado de cor negra. Deslizou pelo pano carinhosamente até alcançar a cintura do chinês, subindo até o pescoço. Com um gesto mudo, o chinês levantara-se e agora estava de pé em frente ao moreno, fitando suas orbes em meio àquele silêncio onde apenas os olhares de ambos bastavam.
HeeChul retirou a taça da mão do chinês e depositou-a de volta à mesa de centro, juntamente com a sua. Logo seus olhos estavam frente a frente com os do loiro. Se encaravam com amor e luxúria. Despiam um ao outro com o olhar, desejando o corpo um do outro como se fosse aquele fosse o último momento que teriam juntos.
As mãos do loiro tocavam de leve a cintura fina do moreno, levantando-lhe a blusa de seda azul escura. Seus dígitos passeavam por aquela pele recém exposta, acariciando-o lentamente, causando arrepios internos no moreno. O mais velho tinha seus olhos fechados, apenas sentindo o prazer que aquelas carícias lhe proporcionavam.
Interrompeu aquele carinho com os dedos, fazendo-o se afastar e em seguida levou suas próprias mãos grandes e delicadas até a barra da camiseta branca do chinês, a levantando lentamente. Uma vez fora do corpo do loiro, os dedos lânguidos de HeeChul começaram a tocar os ombros do chinês que suspirara pesadamente. Rodeou as unhas na linha tênue do pescoço de HanGeng, descendo em seguida, traçando um caminho sinuoso até o umbigo do chinês. Podia sentir a pele arrepiada do homem em frente a si, que estava embriagado com as sensações invasivas em seu corpo tão bem formado.
HanGeng abriu os olhos, permitindo-se respirar novamente. Levou suas mãos até a nuca do mais velho, trazendo-o para perto de si. Roçou seus lábios nos dele, provocando, fazendo-o desejar. A boca do moreno já estava parcialmente entreaberta, esperando com que a do chinês encaixasse na sua e eles pudessem fazer suas línguas bailarem com elegância.
O hálito doce do louro estava matando a paciência do mais velho, que não suportava mais aquela distância. O moreno deixou que suas mãos se encaixassem na cintura macia do chinês e o trouxessem para si, colando seus corpos e consequentemente seus lábios.
A boca quente do sul-coreano agora encaixava-se com as de HanGeng, molhando-o com sua saliva e moldando-se perfeitamente. As línguas nada tímidas não precisavam de apresentações ou de bons modos. Conheciam-se mais do que perfeitamente e por justa causa não precisavam de primeiras impressões, ou de momentos formais.
Kim HeeChul sentia seu corpo aquecer-se de tal forma, que poderia jurar estar no inferno. Suas células queimavam em desejo, fazendo-o enlouquecer de ansiedade. Sentira o loiro morder-lhe o lábio inferior, pausando o beijo por uns momentos, já que a necessidade de oxigênio era grande.
HanGeng largara a nuca levemente suada do mais velho e desceu as mãos até a cintura deste, puxando rapidamente a camisa de boa malha para fora do tronco deste. Correra suas mãos por aquela pele clara e tão fácil de marcar, o sentido se contrair por baixo de seus dedos.
Puxou-o ligeiramente pela cintura, colando agora os dois peitorais, alisando pele com pele, atiçando o desejo. Os lábios do chinês foram para a orelha do mais velho, beijando-o ali, fazendo-o se arrepiar. Logo pararam com a carícia simples e passou a lamber-lhe o local, tendo como resposta apenas gemidos baixos e tímidos do moreno. Cada centímetro de seu corpo agora era tomado por uma sensibilidade que chegava a ser extrema. Cada poro de sua pele parecia latejar, gritar... Implorar pelo chinês. Por seu toque.
As mãos apressadas de HeeChul agora puxavam não tão delicadamente assim os cabelos claros do chinês, fazendo com que ele investisse mais naquela área até sentir a ereção formada na pélvis que roçava na sua, excitando-o também. Cessou os toques de sua boca e olhou o menor nos olhos, vendo como suas íris estavam dilatadas em meio ao desejo.
Cada parte do corpo do chinês pegava fogo naquele instante e não queria nada mais nada menos do que ensandecer o mais velho. Queria ouvi-lo gemer seu nome da maneira que tanto gostava. Seus dedos tocaram a barra da calça de HeeChul, abrindo o botão devagar, em seguida o zíper.
Fora as respirações, – agora parcialmente entrecortadas – o barulho do pano da roupa do coreano de cabelos negros deslizando até alcançar o chão fora o som que o chinês se prestara a ouvir com atenção. Encontrava-se agachado, de frente para a roupa íntima de cor azul, molhada na área onde a glande do dono estava. Tal imagem era completamente excitante para ambos que sentiam seu corpo inteiro arder de tesão. Tão excitante que simplesmente não conteve um suspiro pesado e excitado.
O mais velho pode sentir as mãos do loiro ameaçar retirar sua roupa íntima e tocar-lhe o falo ereto com a boca. Sorriu, mas naquele momento não queria aquilo. Por isso, puxou-o delicadamente pelos cabelos, fazendo-o se levantar e ficar novamente em frente a si.
Repetiu o mesmo gesto no corpo do chinês, deixando-o somente com a roupa íntima, marcada com seu pré-gozo. Agora cada uma das mãos explorava o corpo alheio, acariciando de forma íntima cada parte exposta. HeeChul decidiu deixar o companheiro completamente nu, ficando assim igual a si.
Ao perceber que seu corpo estava completamente sem roupa, apenas se tocando com a pele totalmente exposta do mais velho, as mãos do chinês foram novamente até a cintura do outro, apertando-o fortemente ali e puxando-o para si.
HeeChul deixou que seu peso caísse sobre o do loiro, que sentava-se ligeiramente no tapete felpudo de cor vermelho – escolha do mais velho. O maior levou suas mãos até as pernas do outro, as afastando um pouco e fazendo-o sentar em suas coxas. Os membros se esbarravam às vezes, por estarem eretos, o que roubava gemidos tímidos dos dois homens.
A mão do loiro alisava uma das coxas do mais velho, deslizando o dedo com carinho até chegar ao baixo ventre do moreno, tocando-lhe então a ereção, passando a masturbá-lo com maestria.
O moreno apoiou-se nas próprias mãos, permitindo-se sentir o prazer que as mãos do chinês lhe proporcionavam. Gemia baixo e ficou assim por momentos. Até sentir seu pré-gozo escorrer pelo seu falo. HanGeng retirou suas mãos do sexo do amado e levou-as novamente para a cintura deste, dessa vez o puxando para mais perto, roçando explicitamente os membros.
As pernas de HeeChul passavam pelo corpo do chinês, enlaçando-o e permitindo que a ereção do loiro tocasse sua cavidade de uma forma enlouquecedora. HanGeng movia seu corpo para frente e para trás de forma ligeira, quase imperceptível, com o intuito de roçar sua glande na entrada do outro, para provocar-lhe, para ensandecê-lo.
Os braços do mais velho foram em direção à nuca do loiro, envolvendo-o num abraço e seu corpo pendeu para frente, tocando o torso do chinês e permitindo que sua cavidade encontrasse mais intimamente com a glande molhada de seu companheiro.
HanGeng gemera um tanto alto ao perceber que seu falo entrava lentamente dentro do corpo quente do mais velho, passando por cada anel de forma torturante, porém maravilhosa. Abraçou-o pela cintura, e permitiu-se abrir os olhos e fitar o rosto levemente suado do coreano, cujos olhos estavam fechados e o rosto transbordando deleite. A boca entreaberta, permitindo que pequenos gemidos saíssem desta, era uma cena maravilhosa às orbes do chinês, que semicerrava os olhos, segurando seus próprios gemidos.
HeeChul puxou os cabelos do loiro com força, quando sentiu que as mãos deste masturbavam-no enquanto seus quadris mexiam-se para frente e para trás, fazendo com que atingisse seu ponto máximo, tendo como conseqüência um grito de prazer. HanGeng puxava a cintura do mais velho, fazendo com que ele saísse de cima de seu membro por completo e depois empurrava-o para baixo novamente, deixando seu sexo deslizar por completo dentro do corpo aquecido e maravilhoso do coreano.
“— Ah HeeChul... Hm...”
Não tardou para que o mais velho desse um novo gemido, alto e agudo o suficiente, juntamente de espasmos por todo seu corpo, indicando para o louro que ele atingira seu limite de excitação. Todo o corpo do moreno parecia estar anestesiado. Sentia seus sentidos mortos por alguns segundos, enquanto tentava falhamente recuperar seu fôlego.
“— Assim... Hm, mais, HanKyung, mais...”
HanGeng investia ainda lentamente para dentro do menor, sentindo seu corpo todo tencionar e seu gozo ser expelido para fora de seu falo, adentrando ao corpo do mais velho e vazando um pouco, mesmo com ele ainda dentro da cavidade. Sentiu as mãos do moreno o apertarem mais ainda, num abraço carinhoso enquanto depositava leves beijos em seu rosto.
O loiro saíra de dentro do mais velho, vendo que seu sêmen escorria daquela entrada. Sorriu e puxou o corpo magro para que este se encaixasse em si mais uma vez naquela noite. Levantou seu torso, esticando seu braço para o sofá e puxou duas almofadas, onde se deitou com HeeChul, que acariciava sua perna.
Ambos sentiam-se plenamente realizados. O sono e o cansaço dominavam os dois corpos em sintonia. Antes de ser vencido pelo cansaço, o mais velho virou-se de frente para o chinês, que enlaçou uma de suas mãos com as dele e depositou em seguida um beijo tranquilo nos lábios carnudos do moreno, que adormeceu rapidamente, ainda sentindo os formigamentos causados por aqueles lábios chineses que eram tão seus. Sentias-se drogado quando estava com o mais novo. Tinha convicção de que o amor entre os dois era algo descomunal, tão surreal que poderia ser considerado pecado. O que talvez de fato fosse. Dormia tendo plena certeza de que estava intoxicado.











Recomendação

User do Nyah: Music Lover 
Texto:  Mais uma fic desta autora maravilhosa que eu faço questão ABSOLUTA de recomendar.

A fic é uma mistura perfeitamente equilibrada entre sensualidade, sedução, romance, desejo e muita, muita paixão. O modo como eles se olhavam e se tocavam expressava claramente isso, e a autora conseguiu colocar tais sentimentos de uma forma tão palpável que o leitor tinha a sensação de estar sentindo toda essa torrente de sensações, toda a paixão que o casal da fic sente um pelo outro.



O lemon? Simplesmente perfeito. Uma combinação da simplicidade das palavras com a intensidade e a paixão de ambos os personagens. É tanta a paixão, tanto o amor que deixa o leitor literalmente intoxicado, suspirando pelos cantos (Digo isto porque fiquei assim).



Enfim, o que mais posso dizer? É uma fic que merece ser lida e comentada... E que MERECE ser recomendada.


Parabéns, fic mais do que perfeita.  
Postado por Scarlett Lefévre às 17:07

0 comentários:

Postar um comentário